bg1.png

Bem-vindas!

A Rede Nacional de Mulheres Negras na Política busca seguir mobilizando mulheres negras que atuam para alterar a atual situação de baixa representação deste segmento nas esferas decisórias, garantindo mudanças a partir da inserção de diversidade étnico-racial e de gênero para o equilíbrio de forças nos espaços de poder em todas as instâncias decisórias do Brasil.

 

QUEM SOMOS?

A Rede Nacional de Mulheres Negras na política é impulsionada pela a Fundação Rosa Luxemburgo, com o apoio do Ocupa Politica, Instituto Mahín, Instituto Marielle Franco,  Mulheres Negras Decidem e Coalizão Negra por Direitos.

logo.png
 

NOSSA

HISTÓRIA

ATÉ AQUI

A ideia de criar uma Rede Nacional de mulheres Negras surgiu no primeiro semestre de 2020, em um momento em que o Brasil vivia o aprofundamento da sua crise social e política agravada pelos efeitos da pandemia da COVID-19, em meio a organização das eleições municipais do mesmo ano. 

Neste cenário realizamos uma série de formações com 174 mulheres de 77 cidades distintas, sendo 133 vindo a ser efetivamente candidatas e 14 eleitas a vereança. Aproximando mulheres atuantes em mais de 150 organizações, movimentos e coletivos.

EBOOK - A RADICAL IMAGINAÇÃO POLÍTICA DAS MULHERES NEGRAS BRASILEIRAS

A Radical Imaginação Política das Mulheres Negras Brasieiras é uma coletânea de textos inéditos e não inéditos sobre a contribuição política das mulheres negras brasileiras nas últimas décadas. Acompanhamos escritos, entrevistas, projetos de leis e discursos de mulheres negras que dão as pistas do porquê de sua presença, na política, pode significar mudanças na qualidade da nossa democracia e sociedade.

Livro-radical-imaginacao-1024x576_edited.jpg
 

ELEIÇÕES 2020 E A NOSSA REDE

Na disputa pelo legislativo municipal o número de candidaturas de mulheres negras teve um crescimento de 28% quando comparado a 2016. O crescimento de eleitas foi de 23,5% sendo assim na legislatura 2021-2024 teremos 3.576 mulheres negras atuando no legislativo de 2.335 cidades. No caso do executivo, os desafios são maiores: das 18,5 mil candidaturas às prefeituras do Brasil 889 eram mulheres negras, representando apenas 4,8% do total que disputou o cargo. Para as mais de 5 mil cidades brasileiras, apenas 211 mulheres negras foram eleitas. 

Como já sabemos a quantidade de candidaturas não é uma barreira para a sub-representação de pessoas negras na política institucional. Nos debates feitos sobre barreiras que impedem mais mulheres na política já há consenso que tempo, financiamento e rede de contatos são os principais fatores que afastam mulheres na vida pública. A Rede Nacional de Candidaturas Negras se propõe sobretudo a ter atenção especial quanto ao último aspecto, por isso acreditamos no potencial de processos formativos.

No ano de 2020 participou da nossa formação 174 mulheres de 77 cidades distintas, sendo 133 vindo a ser efetivamente candidatas e 14 eleitas a vereança. Aproximando mulheres atuantes em mais de 150 organizações, movimentos e coletivos. Mais sobre o perfil dessas candidaturas, suas lutas prioritárias e desempenho eleitoral será compartilhado em breve.

 
 

CONTATO

Sou um parágrafo. Clique aqui para editar e adicionar o seu próprio texto. É fácil! Basta clicar em "Editar Texto" ou clicar duas vezes sobre mim e você poderá adicionar o seu próprio conteúdo e trocar fontes.

Manda um e-mail pra gente!

Obrigado pelo envio!

© 2021 | REDE DE MULHERES NEGRAS NA POLÍTICA

DESENVOLVIDO POR THAYNNÁ BASTOS